Minha vida de Analista de Marketing

Eu tinha 17 anos quando me matriculei na faculdade, e foi com mais ou menos 15 que comecei a pensar qual carreira seguir. Claro que naquela época, a maior preocupação era manter o boletim todo azul e paquerar os gatinhos da escola. Quem nunca, né?! Nem de longe eu imaginava que a vida profissional me apresentaria um desafio diferente a cada semana, exigindo de mim algumas características que nem eu sabia que era tão capaz de lidar.

Crescer não é nada fácil, gente! Mas espero que essa ideia da Luly de trazer uma galera aqui para mostrar um pouco do seu dia a dia de profissional os ajude a decidir melhor qual caminho seguir. Vamos nessa?

Vou começar por um resuminho super resumido da minha trajetória profissional, ok?! Fiz faculdade de marketing (4 anos), depois uma pós-graduação em comunicação empresarial (1 ano e 3 meses) e agora um MBA em gestão de varejo (1 ano – em andamento). Atuei em empresas nos segmentos de varejo, moda e tecnologia, e hoje trabalho no setor de marketing de uma editora de livros.

Na hora de decidir sobre a faculdade, eu fiquei muito dividida entre marketing e publicidade. Acabei optando por marketing porque é um curso mais abrangente e que me daria a possibilidade de atuar em diversas frentes, enquanto que a publicidade acaba sendo apenas um braço, uma atividade específica do processo de divulgação de um produto/serviço. Na faculdade, que pode durar entre 2 e 4 anos, lidamos com situações que vão desde à criação de um produto até a recolocação deste no mercado. Aprendemos a precificar, avaliar o comportamento dos consumidores, analisar estratégias que garantam o maior tempo de vida à um produto, avaliar os concorrentes, testar alternativas, criar, recriar, e mais um monte de coisas relacionadas ao universo consumidor. Disciplinas como comportamento do consumidor, antropologia, estatística, matemática, redação publicitária, língua portuguesa, administração, psicologia e merchandising fazem parte do cardápio.

Ao longo do seu início de carreira, o bacana (e o segredo) é descobrir as disciplinas com as quais você mais se identifica e investir em cursos que aperfeiçoem o seu conhecimento nestas áreas, fazendo de você um profissional diferenciado no mercado. Se você já estagiar ou trabalhar em uma organização que tenha um setor de marketing, vale a pena conversar com os gestores e descobrir de que maneira você pode aplicar na empresa os conhecimentos adquiridos nos cursos. Ou o caminho inverso, de que maneira você pode investir em cursos que melhorem a sua performance dentro da empresa.

O profissional de marketing costuma seguir a seguinte linha hierárquica: estagiário, assistente, analista, coordenador, gerente e diretor. Embora esta seja a configuração mais, digamos, engessada da carreira, o leque de possibilidades de atuação deste profissional é muito amplo. E sobre a média salarial de um profissional do nível analista, costuma variar entre R$2mil e R$4mil. Eu costumo dizer que o céu é o limite.

O principal papel do marketing é despertar o desejo do consumidor por um determinado produto/serviço. Uma vez que o desejo existe, vem a parte de disponibilizar este produto/serviço para consumo. É tipo oferecer um doce e deixar o consumidor escolher entre chocolate, bala, pirulito ou caramelo.

Sobre a escolha da melhor faculdade, diversas variáveis devem ser levadas em consideração. O curso é oferecido tanto nas instituições públicas como nas particulares, e não costuma ser um curso barato, isso porque exige a compra de uma bibliografia extensa e muitas vezes importada. Sugiro ainda que estejam atentos aos professores que compõe a grade da instituição escolhida, porque às vezes são os mesmos professores das faculdades mais caras, o que significa que em tese o conteúdo aplicado será o mesmo. É bom avaliar o currículo dos professores para saber se são profissionais atuantes no mercado, o que para a sua formação será muito melhor.

E lembrem-se, se no meio do caminho vocês perceberem que a carreira escolhida não é bem aquilo que pensaram, não hesitem em mudar. Trabalhar com o que gostamos é fundamental para a nossa realização profissional e pessoal também. E a jornada de estudante não acaba com o fim da faculdade, pelo contrário, seremos estudantes para sempre. Enquanto houver vida, haverá necessidade de novos aprendizados. Se reciclar sempre é a chave para o sucesso!

Espero que tenham curtido este post com algumas dicas sobre como é ser um profissional de marketing. Comentem sobre que carreiras vocês estão pensando em seguir e para quem optar pelo mesmo caminho que o meu e quiser aprofundar o papo, pode me mandar um e-mail: drr.raposo@gmail.com.

Um beijo e até a próxima!

Ass.DaniRaposo