Cartas Que Não Escrevi #11

1603731_643040849064933_901464560_o

Ilustração: Isadora Marília

Não sei quando isso aconteceu. Não sei quando tudo mudou, como ou o porquê… Eu sei que está tudo diferente agora. Olhar para você não é mais como antes. Tudo está estranho, tão distante do que éramos. Nossas risadas eram inocentes e gostosas de serem escutadas. Nossas brincadeiras eram divertidas e nossos papos demoravam uma madrugada para acabar.

Hoje, te encontrar dói, ver seu sorriso me deixa fora do eixo, te escutar falar me leva para um outro lugar. Um lugar longe daqui. Um lugar onde estamos juntos.

Hoje você é mais que um amigo, você é um sonho. Você é uma meta, um objetivo.

Hoje sua companhia não me faz só feliz, me traz calafrios, borboletas no estômago, suor nas mãos.

Hoje eu quero você como nunca te quis antes. Quero estar com você como nunca estive antes. Quero ser sua como nunca fui antes.

Não sei quando isso aconteceu e também não sei como te dizer sem ser direta, sem ser verdadeira, sem ser eu. Você me conhece. Conhece tanto que já anda notando que há alguma coisa diferente. Seu comportamento mudou. O seu olhar, seu riso. Está tudo tão diferente. Acho que você sente que eu não sou a mesma, que alguma coisa está estranha entre nós. Mas será que os sentimentos mudaram para você também? Ou será que estou sonhando alto demais?

Eu sei que não aguento mais esconder, não aguento mais viver assim. Te encontrar e ignorar todos esses sentimentos dói demais e estou pronta para falar. Na verdade, talvez não esteja, mas também não aguento mais nada. Não me aguento mais.

Talvez nossa amizade mude radicalmente depois disso, talvez já tenha mudado. Nunca voltaremos a ser o que éramos antes, mas podemos criar uma nova maneira de ser. Eu sei que posso te fazer feliz. Posso ser a pessoa certa para você. Mas essa é minha primeira e última tentativa. Então fale alguma coisa agora ou nunca mais falarei sobre isso. Ou, por favor, só fale alguma coisa.

PostAutorLuly