Arqueria é para os fortes

Oi, peeeps! Por incrível que pareça, hoje não vou falar sobre Hobbit, nem Harry Potter, nem Doctor Who. A vida de um nerd é muito mais do que filmes, seriados e livros muito, mas muito importantes! Há muuuuitos assuntos nerds do nosso dia a dia também! Como, por exemplo, esportes! Sim, esportes, você leu corretamente. Essa coisa de “nerd não pratica esporte” é muito século XX, galera! Ainda mais quando se tem opções como… wait for it… ARQUERIA! E é sobre esse esporte lindo de tiro com o arco que eu vou comentar um pouco na coluna de hoje! Mas, ó, não sou nenhuma expert no assunto, acabei de começar a praticar, mas duas semanas e meia já me deixaram completamente apaixonada. É gostoso demais! arqueria A primeira vez que eu descobri o quanto atirar com o arco era gostoso foi quando atirei a minha primeira flecha. O SOM QUE A FLECHA FAZ, PESSOAS. O SOM! (clique e escute) É harpa dos deuses! ffffffup TUM! Pronto. Você se apaixona! Sem contar que é “plástico”, lindo; puxar a corda é uma delícia; e acertar o alvo amarelo, bem no centro – chamam de bullseye -, é uma das melhores sensações do mundo.

Primeira etapa: CONHECENDO O ARCO

A gente chega na primeira aula e já quer logo atirar flechas, acertar o centro do alvo, mostrar tudo aquilo que a gente acha que aprendeu só de olhar o Legolas fazer, né? Os mais jovens talvez queiram imitar a Merida e/ou a Katniss e os da geração dos anos 1980 ou 1990 (como eu) queiram partir a flecha logo em dois como fez Robin “Kevin Costner” Hood. Ahá! In your dreams. Primeiro, você vai escutar e aprender. Senta aí! Existem vários tipos de arcos e não tem nem como eu entrar aqui em detalhes dos estilos e materiais que são usados em cada país, senão vou ficar horas escrevendo e, além de não ser a pessoa mais indicada para isso, há informação de sobra na cof cof Wikipedia (que foi exatamente onde eu ganhei minha graduação teórica). Então, vamos direto ao que interessa. 7992_10152701149676549_1001544668_n O arco que uso nas minhas aulas é o Recurvo, que é o permitido nos Jogos Olímpicos. Ele é basicamente composto por lâminas, punho e corda e componentes como: mira, estabilizador e outros. Tudo visando mais potência e precisão. Depois que você aprende o básico e se familiariza com o peso da brincadeira, aprende a armar o arco (retirando a corda de seu estado de repouso e deixando-a firme). Aí vem o material. Você coloca uma braçadeira, o protetor de peito, o sling (que mantém sua mão unida ao arco e dá mais firmeza na hora de atirar) e, depois – mas não para os iniciantes -, a dedeira. material arqueria Ai, gente, tãaaaaaaaaaaaaaaaao legal!!

Segunda etapa: POSICIONAMENTO, MOVIMENTO E ANCORAGEM

ÊEEE! Hora de atirar! BRINKS! Tá achando que é fácil? Nada disso! Hora de aprender a puxar a corda, se movimentar direito, se acostumar com o peso do arco, saber o que fazer com a cabeça, com as mãos, com os dedos… e você achando que era só pegar a flecha e ir brincar de matar orcs com o Legolas! Nada de Jogos Vorazes para você ainda! Aff. Mas, ó, não é nenhum bicho de sete cabeças, não. Na verdade, é até bom você imaginar o bicho de sete cabeças que quer te matar e você precisa aprender isso logo para usar a flecha e salvar sua vida. =D *juro que ninguém até hoje me disse para ir procurar um psiquiatra* arqueriacarioca O posicionamento é simples: você deve ficar com as pernas afastadas, na linha dos ombros, e perpendicular ao alvo e a linha de tiro – que está logo embaixo de você, entre seus pés. O movimento parece simples, mas o peso nada familiar do arco e a puxada da corda vão te colocar no seu lugar insignificante de quem nunca atirou uma flecha na vida. Normal. O negócio é repetir mais de um milhão de vezes até ficar craque! Com a postura reta e os três dedos em seus devidos lugares na corda, você levanta o arco com o braço ereto (no meu caso o esquerdo) até um pouco acima da linha dos olhos e vai descendo o arco enquanto puxa a corda com o braço direito, até o que é chamado de ponto de ancoragem. Que é em algum lugar ali pelo queixo, bochecha e orelha, risos. É sério. É meio difícil definir, porque vai depender do seu encaixe de mão. O importante é a mão não estar solta e bamba. Ela tem que ter um apoio na sua arcada dentária, por ali, que é mais uma questão de feeling do que qualquer outra coisa. arqueciacariocarj Outra coisa importante é fixar o seu ponto de ancoragem uma vez que você descobre onde ele fica, porque assim você estipula a mesma “regra” para todos os seus tiros. Tcharaaaaan! Por último, mas não menos importante: como o arco, neste momento, está sem flecha, VOCÊ NÃO PODE SOLTAR A CORDA!!! Tiro seco, como é chamado, vai estragar o arco e o professor vai, no mínimo, querer te colocar como alvo pros outros alunos. Isso não aconteceu comigo não, gente, mas imagino que seja essa a sensação do professor, hihihihi. Enfim, é só voltar o movimento de leve e repetir tudo um bilhão de vezes até seu braço não aguentar mais, cair duro no chão e virar comida de zumbi. E aíiiiii…. tchan tchan tchan tchaaaaaaan. O momento mais lindo de toda a sua vida!

Terceira etapa: ATIRAR FLECHAS NOS ORCS BUNDÕES

Ahá! Agora que você já sabe movimentar o arco com destreza e já repetiu o movimento duas centenas de vezes e não enganou o professor quanto a este total, você está pronto para atirar flechas! E o MAIS IMPORTANTE, por incrível que pareça, neste início, não é acertar o alvo! É simplesmente agrupar suas flechas. Você precisa entender que está fazendo sempre os mesmos movimentos para todas as flechas e manter um equilíbrio, uma rotina. Não adianta atirar pra tudo quanto é lado sem precisão, sem resultados parecidos, porque aí nunca vai saber o que está fazendo errado ou certo. Ao agrupar você pode ajeitar a mira aos poucos também; é tudo física, nada de magia negra. =) arqueria carioca Ao encaixar a parte de trás da flecha na corda, você escuta um clique e, pronto, ela está presa e segura até o momento que você puxar e soltar, então muita calma nessa hora. Ah! A flecha tem três palhetas ou penas, duas de uma cor e uma de outra. Essa de cor solitária é justamente o lado que fica virado para você. Meio complicado explicar, mas se torna óbvio quando você a vê encaixada na corda, vai por mim. 😛 Agora é a hora da verdade! QUALQUER movimento que você faça depois de ancorar… tudo pode mudar, então é importante que seu posicionamento e movimentos até o final já estejam mais que redondos. Na hora que você puxa a corda você já tem que estar mirando o alvo. Ancorou? Mirou? Atirou. Mais de três segundos com a corda puxada seu braço e mão começam a tremer e vai tudo por água abaixo. Agora é só repetição e aperfeiçoamento! Yaaaaaaaay! Até segunda eu atirava num alvo de cinco metros. Hoje é minha estreia num de DEZ METROS! UHU! Yay pra mim! Dentro de alguns meses já estarei pronta para o de 15 metros e, aí, o céu é o limite, rs. Não é fácil, mas nas primeiras aulas consegui resultados bons e já acertei três vezes no bullseye! Já tive bons agrupamentos e tô treinando agora com os dois olhos abertos, porque tenho dificuldades de fechar apenas um olho. alvo Querem ver um pouquinho da minha terceira aula? Vejam o vídeo abaixo e divirtam-se!

[vsw id=”yaDhPr8HbnY” source=”youtube” width=”600″ height=”485″ autoplay=”no”]

E vocês? Gostaram? Quem tiver interesse de praticar só falar com o Alexandre da Archeria Carioca. =)

Informações sobre Archeria Carioca

Campo de Tiro – Rua Smith de Vasconcelos, 30 22241-160 Cosme Velho, Rio De Janeiro, Brazil
Telefone 021 2556-0319
E-mail archeria@archeriacarioca.org

PostAutorVivi